Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOG DE MATEMÁTICA RECREATIVA

Neste Blog pretendo criar um espaço propício à reflexão sobre o tema da Matemática Recreativa. Nele poderemos propor tarefas susceptíveis de poderem ser levadas à sala de aula de Matemática: quebra-cabeças, jogos, enigmas, puzzles, etc.

BLOG DE MATEMÁTICA RECREATIVA

Neste Blog pretendo criar um espaço propício à reflexão sobre o tema da Matemática Recreativa. Nele poderemos propor tarefas susceptíveis de poderem ser levadas à sala de aula de Matemática: quebra-cabeças, jogos, enigmas, puzzles, etc.

O fantástico número nove!

Julho 06, 2008

Paulo Afonso

 

Exemplo: Pensar num número formado por vários algarismos. Adicionar esses algarismos e a soma obtida deve ser subtraída do número inicial. Eliminar, de seguida, um algarismo do resultado agora obtido e comunicar os restantes. Como saber qual o algarismo eliminado? (Adaptado de Perelman, 1989*).
 
Este exemplo pode ser aproveitado em sala de aula para se abordar o conceito de múltiplo de nove. De facto, para se descobrir facilmente o número eliminado basta adicionar-se os restantes algarismos do resultado final e ver se a soma é ou não um múltiplo de nove. Se não for, deve procurar encontrar-se o algarismo que adicionado a essa soma origine um número, múltiplo de nove, mais próximo da soma obtida. Imagine-se o seguinte número: 562. A soma dos seus três algarismos é 13. Logo: 562 – 13 = 549. Se o interlocutor referir apenas os valores 4 e 9, então, como a sua soma é 13, e não é divisível por nove, necessita que se lhe adicione o 5 para se obter o múltiplo de nove mais próximo, que é o 18. Fica, pois, encontrado o valor 5 como tendo sido o algarismo eliminado. O mesmo é válido se os algarismos revelados forem o 5 e o 9, pois a sua soma é 14, não divisível por nove. Logo necessita que se lhe adicione o 4 para se obter o múltiplo de nove mais próximo, que é o 18. Contudo, se o interlocutor referir os algarismos 5 e 4, aqui há que se jogar com o factor sorte, pois a soma de ambos é 9, isto é, trata-se já de um múltiplo de nove. Fica-se, pois, na dúvida se o algarismo eliminado é o zero ou o nove. Sendo assim, refere-se um deles ao acaso, o nove ou o zero. Se dissermos o nove e o interlocutor disser que nos enganámos, o que temos que dizer é que queríamos ter dito o zero e vice-versa.

* - Perelman, Y. (1989). Matemática Recreativa. Moscovo: Mir.

Afinal porque se gosta da Matemática Recreativa?

Julho 04, 2008

Paulo Afonso

Como é possível haver tantas pessoas que se dedicam a resolver tarefas de recreação matemática, com prazer e com entusiasmo, quando muitas delas até nem gostam da matemática ensinada na sala de aula? O que estará por detrás desta dicotomia? Será a ausência do factor avaliação no primeiro caso? Será o facto de as tarefas dependerem, para a sua resolução, do tempo que o solucionador quiser despender e não tanto do peso imposto pelo docente, no segundo caso? Que opinião tem sobre este assunto?

Pág. 2/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Este Blog é membro do União de Blogs de Matemática


"